Skip to content

Coral Eclésia comemora 100 anos na Série Música de Primeira, em 07/mai, 19:30h.

14 de abril de 2015

A Série Música de Primeira recebe o Coral Eclésia, acompanhado pela Banda Sinfônica do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, no ano da comemoração de seus 100 anos de atividade.

CORAL ECLÉSIA

Formado por cantores leigos, amadores e profissionais, o coro segue apresentando com louvor, obras de compositores históricos da música sacra. Sob a regência da maestrina Anna Campello Egger, o centenário grupo apresenta como característica sua grande presença vocal, possui repertório com obras densas e de grande expressão, impactando positivamente seus espectadores, como poderemos testemunhar na edição de 7/mai da SMP. No programa, Handel, Mozart, Beethoven, Mendelsohn e Brahms.

Coral Eclésia-PIBRJ Logo Centenario CORAL ECLESIA- Azul

O Coral Eclésia é o mais antigo grupo vocal da Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro e um dos primeiros coros de Igreja Evangélica da cidade do Rio de Janeiro. Foi criado em 06 de maio de 1915, com o objetivo de conduzir a congregação no canto dos hinos durante os cultos dominicais.

O Coral Eclésia teve em sua liderança importantes regentes como Daniel e Anna Cordes (1915-1922), Egydio Gióia (1922-1930), Arthur Lakschevitz (1930 – 1944), Regifredo Sarno (1944-1948), Guilherme Loureiro (1949-1950), Levindo Alcântara(1952-1956), Heitor Argolo(1956), Natanael Mesquita (1956-1962) e Marília Soren (1962-1966). Ao órgão, teve acompanhadores de expressão nacional e internacional como Frederico Egger, Edson Elias, Nicéa Soren, Betty Antunes de Oliveira, Leuzi Figueira, Ilem Vargas, Samuel Kardoz, Jayme Soren, Marília Soren, Domitila Ballesteros. Atualmente conta com o apoio dos pianistas Isabel Cristina de Andrade Lima e Antonio Henrique de Souza ao lado da organista Regina Lacerda.

Inicialmente conhecido por “Coro da Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro”, passou a ser chamado por Coral Eclésia em 21 de março de 1967, sob a regência da Maestrina Anna Campello Egger. Desde então, a professora e maestrina reconhecida por sua competência, qualidade profissional e sensibilidade musical, vem dedicando sua vida à música à frente do coral Coral Eclésia, fato relevante pela longevidade de sua liderança.

O Coral Eclésia, pioneiro em apresentações radiofônicas no Rio de Janeiro a partir da década de 30, estendeu suas apresentações na TV, nos anos 60. Seu repertório inclui obras como o ”Messias” e “Judas Macabeus, de Handel; “Réquiem”, de Mozart; “Stabat Mater”, de Dvorák, “Hear My Prayer”, de Mendelssohn; “Te Deum” de Bruckner; “Elias”, “Lobgesang”, as “Cantatas Nº4 e Nº78”, além da primeira parte do “Oratório de Natal”, de Bach, peças traduzidas para o português pela professora Joan Sutton, em sua maioria.

Além da participação nos cultos da Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro, o Coral Eclésia atua em programações em outras organizações pelo Brasil, em eventos da denominação, em salas de Concerto, como a Sala Cecília Meirelles, Teatro Municipal e Salão Leopoldo Miguez. Também já atuou acompanhado pelas Bandas da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, além de participações em conjunto com a OPIB-Orquestra da Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro, sob a regência do Maestro Maurílio Costa.

O Coral Eclésia teve seu primeiro CD gravado em 1997, em homenagem ao 30º aniversário de regência da Profª. Anna Campello à frente do grupo. O segundo, veio em março de 2002. Em 2005 gravou seu terceiro CD comemorativo. O quarto CD foi uma homenagem pelos 40 anos da Profª. Anna Campello Egger à frente do Coral grupo e o quinto CD foi gravado “Ao Vivo”, no santuário da Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro em março de 2012, só com hinos do Cantor Cristão.

O Coral Eclésia tem por vocação a apresentação de composições clássicas e sacras, atuando prioritariamente em ambientes sacros, no enlevo espiritual dos presentes aos cultos e eventos cristãos.

Banda Sinfônica do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro

Criada em 30 de outubro de 1896, a Banda de Música do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro é uma das mais atuantes organizações musicais militares do Brasil. A Banda segue, a seu modo, o lema da corporação da qual é a alma sonora: salvar vidas através da arte e proteger a riqueza musical de nosso país com suas lendárias apresentações.

O corpo de Bombeiros, que sempre foi admirado pelo povo com muito carinho, começou a receber donativos para a Banda de Música. Assim, a banda dos Soldados do Fogo nasceu com a ajuda de empresas e de cidadãos interessados, protegida e incentivada pelo carinho do povo.

O Maestro Anacleto de Medeiros recrutou os melhores músicos da época e ensaiou os seus componentes tão rápido que no dia 15 de novembro de 1896, quando se deu a inauguração do Posto de Bombeiros de Humaitá, lá estava abrilhantando a solenidade um grupo de 25 músicos regidos pelo Sargento Azevedo, auxiliar do Maestro Anacleto.

Em 1906, no seu décimo ano de vida, em um festival de bandas militares e civis, a banda do Corpo de Bombeiros se destacou tanto das outras que a imprensa não poupou elogios ao Maestro Anacleto, que esteve à frente da banda durante 11 anos, dando-lhe supremacia absoluta, fato repetitivamente consignado pela crítica especializada.

Foi o primeiro grupo instrumental do Brasil a gravar discos, quando da instalação da Casa Edson, na Rua do Ouvidor, 107, na cidade do Rio de Janeiro, pelo israelita de origem checa Fred Figner. Marcando assim sua presença na nascente indústria fonográfica do país.

Tem participado de varias programações culturais populares da cidade do Rio de Janeiro e do país. Em torneios históricos, confrontando-se com outras bandas, manteve-se invariavelmente entre as primeiras. O reconhecimento público, oficial ou particular, encontra-se registrado em troféus, diplomas, placas e reportagens. Sua fama no coração da cidade foi semeada através de uma atividade constante. Participou de vários projetos culturais, como o Projeto Aquarius. Grandes nomes participaram de apresentações da banda, como os maestros Villa-Lobos, Isaac Karabtchevsky, Francisco Mignone.

Assim, o Corpo de Bombeiros, através de sua banda tem contribuído para o desenvolvimento artístico e musical da cidade e do país, levando a música de artistas de todos os tempos e países (populares e eruditos, tradicionais e contemporâneos), para as mais diversas comunidades, contribuindo para o desenvolvimento cívico e patriótico do nosso povo, sem deixar de lado o seu papel dentro da Corporação: o adestramento da tropa, cerimônias militares com as honras de praxe e visitas oficiais de autoridades. E com mais um importante detalhe: quando a necessidade chama, os músicos estão prontos e aptos para assumir a responsabilidade de Bombeiros Combatentes, como por exemplo, as catástrofes na serra fluminense em janeiro de 2011, quando um número expressivo de músicos foi voluntário. Nesse sentido, o músico não se atrapalha em trocar de instrumento, seja uma clarineta ou uma mangueira.

Em 2012, a pedido do seu administrador, o então Tenente Coronel Bombeiro Militar Marcelo Hess de Azevedo, ao Secretário Estadual de Defesa Civil e Comandante Geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, Coronel Bombeiro Militar Sérgio Simões, a banda de música foi transformada em grupamento, através do DECRETO nº 43.612 de 23 de maio de 2012. Com o efetivo de 108 militares, entre administrativos e executantes, é comandado atualmente pelo Capitão Bombeiro Militar Músico Aurimar Bento Donato que também é o Maestro Titular.

PROGRAMA

Parte 1

Banda Sinfônica do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro

Maestro: Capitão Aurimar Bento Donato

Gustav Holst

1- Suite em Mi bemol, Opus 28

Leonard Bernstein

2- Abertura Candide

Carlos Gomes

3– Alvorada, da Ópera “LO SCHIAVO” (O ESCRAVO)

 

Parte 2

Coral Eclésia

Maestrina: Professora Anna Campello Egger

Haydn

1- “Terra e Céu” do Oratório “A Criação”

Recitativo – Gilberto Silva, tenor e Coro.

2- “Glória” da Missa Saint Nicolai

Solo – Lídia Santana, Soprano e Coro.

Mendelsohn

3- “Dou Graças a Ti Senhor” do Oratório ‘Paulus”

Solo – Ezequiel Decotelli, Barítono e Coro.

4- “Então a Tua Luz Romperá” do Oratório “Elias”

W.A.Mozart

5- Requiem – “Os Santos Louvam”

F. Haendel

6- “A Deus Cantai” do Oratório “Judas Macabeus”

Parte 3

Coral Eclésia & Banda Sinfônica do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro

J.S. Bach

7- “Jesus Alegria dos Homens”

Coral Eclésia e Banda do CBMERJ.

F. Haendel

8- “Aleluia”, do Oratório “Messias”

Coral Eclésia e Banda do CBMERJ

Serviço:

Série Música de Primeira

Grupo: Coral Eclésia – Maestrina Anna Campello Egger

Banda Sinfônica do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro – Maestro Aurimar Bento Donato

Programa: Handel, Mozart, Beethoven, Mendelsohn e Brahms

Data: 07/mai/2015, quinta-feira.

Horário: 19h30min

ENTRADA FRANCA

Local: Primeira Igreja Batista do Rio de Janeiro – Tel.: 2197-0900

Rua Frei Caneca, 525 – Estácio (Em frente ao Hospital da Polícia Militar)

De Metrô, acesso pela estação Estácio ou Praça Onze

Vagas para 20 carros no pátio da Igreja, conforme disponibilidade.

Transmissão ao vivo: www.pibrjtv.com.br

Acompanhe a Série Música de Primeira:

www.musicadeprimeira.wordpress.com

http://www.twitter.com/musicaprimeira

http://www.facebook.com/seriemusicadeprimeira

www.pibrj.org.br

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: